Indústrias mineiras participarão de projeto piloto do Programa Brasil Mais
iel
notícias

Indústrias mineiras participarão de projeto piloto do Programa Brasil Mais

Prospecção dos participantes foi feita por meio do FIEMG Competitiva

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), por meio da Diretoria de Apoio aos Pequenos Negócios e Cooperativismo, fechou com o Ministério da Economia a realização da 2ª fase do projeto piloto de Transformação Digital para as Micro e Pequenas Empresas do Programa Brasil Mais. Serão 25 micro e pequenas empresas que receberão consultorias em temáticas de digitalização aplicadas por startups selecionadas pelo Programa.

Desse grupo de empresas, 10 são indústrias e para a prospecção delas, a SEDE buscou a parceria da FIEMG - que compõe o Fórum Permanente Mineiro das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Fopemimpe) - identificando no Programa FIEMG Competitiva essa conexão. Participarão deste piloto 10 indústrias dos setores de vestuário, alimentos, automotivo, máquinas e equipamentos que começa no mês de setembro. Ainda nesse ano haverá outra seleção para um terceiro piloto que deverá iniciar entre o fim de 2021 e início de 2022.

O Programa Brasil Mais, que inicialmente foi criado em 2016 focado no aumento da produtividade e competitividade das empresas, também tem o SENAI como entidade parceira e executora das fases anteriores. Em 2021, o foco do projeto Transformação Digital do Programa Brasil Mais será a digitalização das MPEs com objetivo aumentar a competitividade através da digitalização de setores como a indústria, comércio e serviços.

Depois de pilotar a metodologia, através do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), juntamente com as startups selecionadas, o projeto será lançado em 2022 nacionalmente o SENAI e Sebrae serão mais uma vez as entidades executoras.

Considerado o maior programa de aumento de produtividade e transformação digital para as MPEs da América Latina através de capacitação, apoio técnico e consultorias especializadas, o projeto permite que as micro e pequenas indústrias identifiquem os impactos positivos do uso de soluções de Transformação Digital e incentivando a investir por conta própria na digitalização de sua empresa.

Para Thadeu Neves, gestor do Programa FIEMG Competitiva, a parceria possibilita que as pequenas indústrias internalizem soluções digitais que antes poderiam estar muito distantes da realidade delas por falta de conhecimento de tecnologias mais acessíveis disponibilizadas pelas startups para problemas reais e imediatos. “Dessa forma elas poderão experimentar um salto na digitalização dos seus processos”, pontua.