Compliance e ESG como fatores de competitividade nos negócios
iel
notícias

Compliance e ESG como fatores de competitividade nos negócios

SICEPOT-MG, por meio do programa FIEMG Competitiva, realiza consultoria sobre os temas para empresas

O Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado de Minas Gerais (Sicepot-MG), por meio do programa FIEMG Competitiva, realizou, de agosto 2021 a junho de 2022, uma consultoria em Compliance para seus associados. Com duração de 10 meses e carga horário de 105h, a consultoria contou com a participação de 20 empresas. Frederico Manoel, analista de RH da M. Gianetti, foi um dos participantes e conta que a mentoria possibilitou ganhos e melhorias nos processos realizados, seguindo as ordens perante a legislação e conforme as instruções da empresa. “A partir do aprendizado recebido, implantamos uma auditoria interna para preparação de auditorias externas”, afirma. 

A ação teve como objetivo capacitar as empresas estabelecendo diretrizes para as práticas internas das construtoras, contribuindo para o fortalecimento da confiança da empresa no mercado, tornando-a uma organização mais capaz e competitiva nos negócios.  Atualmente, ter o Compliance e ESG vai deixar de ser um diferencial e se tornará uma realidade que irá definir a continuidade das empresas no mercado. Consciente deste papel de atuação das indústrias, o FIEMG Competitiva prepara projetos customizados, que visam atender, de forma complementar, ações pontuais de disseminação e complementares com mentorias, tratando assuntos com maior profundidade.

O encerramento da consultoria, realizado no dia 6/6,  foi marcado pela palestra “Compliance, Governança e Estratégia ESG", ministrada por Aline Faria Santos, gerente de Compliance da FIEMG e advogada especialista no assunto. A gestora abordou temas como a nova lei de licitação, n° 14.133, que estabelece normas gerais de licitação e contratação para as Administrações Públicas diretas, autárquicas e fundacionais da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, prevendo como exigência e critério de desempate nas compras públicas a implantação de ações de Compliance e ESG.