Produto
fiemg

Produtos

Rede de Economia Circular

Maior aproveitamento da produção, novas relações comerciais, melhores resultados.



Uma indústria complementar a outra. Os resíduos de uma empresa viram insumo na produção de outra empresa.
Novas relações de fornecimento, sustentabilidade e competitividade.

NEGOCIA-ES-COLETIVAS-14-.png  NEGOCIA-ES-COLETIVAS-13-.png  NEGOCIA-ES-COLETIVAS-7-.png  NEGOCIA-ES-COLETIVAS-10-.png   NEGOCIA-ES-COLETIVAS-6-.png

                                             

                                            

Economia Circular cria oportunidades de negócios coletivos dentro dos distritos industriais e em suas Áreas de Influência — regiões próximas ao adensamento de indústrias, onde a FIEMG, em parceria com universidades e associações industriais, identifica oportunidades de recuperação e reúso de recursos entre as empresas e os diversos ciclos existentes na região.

Essa simbiose gera redução de desperdícios e custos operacionais e ganhos econômicos e ambientais, aumentando a competitividade das indústrias e proporcionando um ambiente mais sustentável.

Conheça os cases de empresas que aplicam a Economia Circular, a partir do Distrito Industrial a que pertencem. Clique abaixo.

MA_FIEMG-ECONOMIA-CIRCULAR_botoes2a_FINAL1.png                 MA_FIEMG-ECONOMIA-CIRCULAR_botoes2b_FINAL1.png

ODS

Em consonância com os desafios mundiais e a agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, o programa de Economia Circular alinha ações desenvolvidas a oportunidades de negócios. São contribuições rentáveis à estratégia global de sustentabilidade.

ODS-3-linhas.jpg

Circular e evolutivo

Economia Circular é uma evolução do Programa Mineiro de Simbiose Industrial, iniciado em 2009, que já envolveu mais de 760 empresas no estado de Minas Gerais.

Diversos tipos de materiais já foram negociados desde sua criação, como água, vapor, energia elétrica, resíduos orgânicos, plástico, vidro e metais.

De 2009 a 2015:

► foram recuperadas cerca de 140 mil toneladas de resíduos que antes iriam para aterro sanitário.

200 mil toneladas de recursos naturais virgens deixaram de ser utilizados.

► 90 mil toneladas de carbono deixaram de ser emitidas, e mais de 13 milhões de m³ de água foram reutilizados. 

► Além disso, a reciclagem dos materiais resultou na redução de 8,7 milhões de reais em custos para as empresas participantes.                     

“Integrar a Rede de Economia Circular da FIEMG nos permitiu revisitar os  nossos processos e encontrar oportunidades de melhoria que nos aproximaram ainda mais da nossa ambição de ter zero impacto ambiental em nossas atividades”.          

.

Robison Morais
Diretor de Suporte à Produção da Novo Nordisk